acesso para funcionários
usuário
senha




Empréstimo com garantia de imóvel em alta

Modalidade tem juro menor e prazo longo

30 de Setembro de 2015



O atual cenário econômico no Brasil deixou o acesso ao crédito mais restrito para pessoas físicas e jurídicas. Para driblar esse problema, bancos e financiadoras estão apostando no home equity, uma modalidade muito comum nos Estados Unidos, mas pouco usual no Brasil.

Para um entendimento fácil e rápido, podemos resumir que a modalidade nada mais é que um empréstimo com garantia de imóvel.

“A pessoa está devendo no cheque especial, na Casas Bahia ou qualquer outra dívida, nós emprestamos até metade do valor do imóvel e ela quita em até 15 anos. A taxa varia entre 1,74% a 1,95% na pré com juros fixo (valor definido até a última prestação) ou 1,35% a 1,40% (mais IPCA ou IGP-M) na pós, quando a prestação nasce menor”, explica o diretor-presidente da Família Paulista Crédito Imobiliário, Paulo Eduardo Corrêa da Costa.

Bastante difundida nos Estados Unidos, onde é uma das principais fontes de financiamento da população, o home equity encontra alguns entraves na cultura brasileira, segundo Costa.

“Está na cultura do brasileiro não se desfazer do imóvel. Existe uma resistência, mas já melhorou muito. A pessoa mantém a propriedade e quita tudo que está pendente, tipo IPTU e condomínio”, comenta.

O valor usual do mercado nessas operações varia entre R$ 50 mil e R$ 1 milhão. Mas operações acima desse valor são viáveis, mas requerem muito análise antes de concretizar o negócio.

“As operações são para pessoas físicas e jurídicas. No caso do jurídico, o prédio da empresa acaba sendo a garantia”, explica Costa. “Pequenas e médias empresas estão apostando nessa modalidade para reformar seus negócios. É um longo prazo para o pequeno”, complementa.

O diretor da Família Paulista aposta na “desburocratização” para levar vantagem sobre os grandes bancos nesse tipo de operação. “Se vier com a documentação em dia, liberamos o empréstimo em até 30 dias”, diz Costa.

Para obter o empréstimo, o interessado só poderá comprometer um terço da renda (30%). “Não é o salário, entra tudo que ele tem de renda na hora de avaliar. A prestação precisa ser de até 30% do total”, explica o diretor.

O home equity é uma solução interessante para quem tem mais de um imóvel, afirma o sócio-proprietário da Família Paulista.

“Se está com o imóvel parado e o mercado já subiu o que tinha que subir, vejo como uma boa alternativa para garantir o empréstimo com boas condições”.

Se o imóvel estiver alugado para terceiros o tomador continuará recebendo integralmente os seus aluguéis. Assim, afirma Costa, os recursos têm livre destinação.

 

CONCORRÊNCIA REGIONAL

O Centro de Santos está repleto de casas de crédito, mas somente a Família Paulista oferece o empréstimo com garantia de imóvel.


Jornal A Tribuna de Santos, no dia 30 de setembro de 2015